Home Notícias
Queima de fogos quase acaba em trag…

Queima de fogos quase acaba em tragédia na praia da Pipa

Queima de fogos na praia de Ponta Negra
Queima de fogos na praia de Ponta Negra

A virada do Ano Novo em Natal foi marcada com as tradicionais queima de fogos promovida pela Prefeitura de Natal na Praia de Ponta Negra, zona Sul, e na Ponte Newton Navarro, sobre o rio Potengi, entre o bairro de Cristo Rei e a praia da Redinha, na zona Norte, que durou exatos 14 minutos. Já na praia da Pipa, uma das mais baladas do país, o réveillon quase acaba em tragédia por um incêndio que destruiu restaurante e casa, após uma faísca de fogos de artifícios cair sobre uma cobertura de piaçava, uma palha oriunda de palmeira, cuja fibra é usada para cobrir quiosques, produzir cordas, tapetes e escovas.  

Fogo na praia da Pipa quase acaba em tragédia

Na praia da Pipa, um dos destinos turísticos mais procurado no Rio Grande do Norte, por pouco a queima de fogos não acabou em tragédia com um incêndio que atingiu uma casa atrás de um restaurante na beira-mar, cujas coberturas são de piaçaba.

Segundo relato de uma natelense que estava numa casa de dois pavimentos atrás do restaurante Caxangá, provavelmente faíscas de um dos fogos caíram sobre a cobertura de uma varanda coberta de piaçava e rapidamente o fogo se espalhou. A varanda ficava na frente da casa, atrás do restaurante, que também tem cobertura de piaçava, mas não pegou fogo.

Ainda bastante abalada, ela contou que foi com a família (marido, filho, pai e mãe, irmão e cunhada com dois filhos e mais dois casais de amigos com filhos, além de mais duas moças) para passar o Réveillon em Pipa. A casa que o grupo ocupava ficava atrás do restaurante Caxangá, na beira-mar.

“Rompemos o ano, fui ver o meu filho, ele não quis descer, ele preferiu ficar dentro de um cabaninha num espaço aberto, coberto por piaçava, e minha mãe já ia se recolher, fazer uma oração, e aí ela conta que se arrepiou toda e decidiu ir dar um beijo no neto. E quando ela subiu, foi a graça de Deus, e ela viu o fogo e nos avisou”, conta a natalense, que é cirurgiã-dentista.

“Eu nunca passei por uma experiência tão difícil na minha vida. Eu subi feito uma louca e recolhi o meu filho. Acordamos o outro menino que estava dormindo e foi aquela correria. E o pior, quando chegamos na escada que é muito estreita, escada caracol, que era a única saída que tinha pela casa, no desespero, o cadeado enferrujado não abria. A gente já estava se preparando para pular uma janela no primeiro andar, quando um dos meninos que estava conosco, que é policial e anda armado, ele atirou e conseguiu quebrar a corrente com o cadeado.  Foi como nós saímos”, relata a natalense.

Segundo ela, ainda havia a possibilidade de explosão porque tinha gás no ambiente.

O momento mais desesperador do incêndio, relata a natalense, foi na escadaria em caracol, muita estreita, e todo mundo aglomerado, sem conseguir abrir o cadeado enferrujado.

“Todo mundo tentou abrir, meu irmão, outras pessoas. E este momento foi o pior porque a gente tudo preso nesta escada e o fogo vindo por trás, a gente já sentindo aquela temperatura quente nas costas, sem conseguir abrir, até que este amigo nosso, que estava armado -abaixo de Deus foi ele -, ai ele atirou, mas ainda assim mesmo precisou dar uns três tiros para acertar o cadeado e a corrente, assim quebrar e a gente conseguiu sair. Mas foi desesperador, mas foi um verdadeiro livramento”, diz ela chorando.

A natalense bastante emocionada acrescenta que “Deus é tão bom e misericordioso que todo mundo saiu ileso”, lembrando que o amigo do seu irmão teve uma pequena queimadura na mão, enquanto seu irmão machucou um pouco a perna e teve gente que pulou pela janela e teve uma torsão no pé, mas nada de mais grave aconteceu com o grupo.

“Meu único pensamento é gratidão, porque foi Deus que colocou a mão Dele sobre nós”, diz a cirurgiã-dentista.

Antes de iniciar o incêndio, ela conta que a família e os amigos fizeram uma oração, entregando suas vidas para Deus. “E foi Ele que nos tirou dali. Incrível como as crianças ficaram, as crianças tiveram um comportamento maravilhoso. Ficaram com medo, lógico, mas atenderam aos comandos, não se desesperam. Meu filho teve até a iniciativa, quando os tiros começaram para quebrar o cadeado, de pedir para eu me abaixar: ‘mamãe, mamãe, abaixa, tiros’, e conseguimos todos sair ilesos”, relata a natalense em áudio para os familiares, em mensagem pelo whatsApp.

Segundo ela, na casa que estava, ficou tudo destruído. A geladeira ficou toda dobrada com o fogo.

A dentista diz que este incêndio mostrou como a praia de Pipa está despreparada para receber tanta gente no réveillon, criticando a falta de estrutura para combater um incêndio, já que não existe Corpo de Bombeiros na região de Goianinha e Tibau do Sul, município a qual pertence a praia da Pipa.

Segundo ela, com a palhoça seca, quando caíram as faíscas dos fogos de artifícios, as chamas se espalharam com muita velocidade.

O Corpo de Bombeiros que foi chamado teve que ser o de Natal, a 85 km de distância do local do incêndio.

Por pouco, a comemoração da passagem do ano novo não terminou em tragédia na praia da Pipa, uma das praias mais badalada do país, que recebe milhares de turistas, tem uma boa rede de hotéis, pousadas e condomínios, porém não dispõe de uma guarnição do Corpo de Bombeiros.

Natal na Virada do Ano

Na praia de Ponta Negra e na Via Costeira, onde se concentram a maioria dos hotéis e pousadas da cidade, turistas e natalenses assistiram ao show pirotécnico organizado pela prefeitura e pelos hoteleiros.

Devido pandemia, inicialmente, a prefeitura tinha cancelado a sua queima de fogos para evitar aglomerações, mas depois o prefeito Álvaro Dia mudou de ideia e autorizou a queima.

Ao contrário de anos anteriores à pandemia do coronavírus, a queima de fogos da virada do ano de 2021 para 2022 não atraiu a mesma multidão para os dois pontos de queima de fogos.

Este ano não teve festa pública com artistas, mas foram realizados Réveillon privados com artistas nacionais como Cláudia Leitte e Simone e Simara.

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana cuidou do transito nas duas regiões da queima de fogos, não permitindo carros circularem na ponte e na orla de Ponta Negra.

Em Ponta Negra a balsa com os fogos ficou no mar, um pouco distante da areia da praia, o que prejudicou o espetáculo.

Como a orla tem uma extensão de cerca de 4 km, um ponto só de queima de fogos é muito pouco. Está na hora dos responsáveis pela organização do show pirotécnico ampliar os pontos de queima para pelo menos três balsas e iluminar o Morro do Careca, um dos cartões postais da cidade.

A Ponte Newton Navarro foi fechada pela manhã no sentido Redinha/Forte, ficando o trafego no sentido Forte/Redinha em mão dupla até às 22h. Depois foi completamente fechada para o show, só sendo liberada ao trânsito a partir das 3h da madrugada deste sábado, primeiro dia de 2022.

Em Ponta Negra, a rua Erivan França, na orla, foi bloqueada das 22h até às 2h para o tráfego de veículos. Turistas e natalenses se concentraram no calçadão e na areia da praia para assistir ao show pirotécnico.


Outras notícias
20/01/2022
Wesley Safadão é a atração neste sábado na Arena IlhaEcomax, na praia de Pirangi

Neste sábado, 22 de janeiro, no último fim de semana de shows do verão da arena IlhaEcomax,  na Rota do Sol, na praia de Pirangi, a 17 km ao Sul de Na…


13/01/2022
João Gomes é a atração da IlhaEcomax neste sábado na praia de Pirangi

O espaço IlhaEcomax na Rota do Sol, na praia de Pirangi, a 17 km ao Sul de Natal, apresenta neste próximo sábado, 15, mais cinco shows .


06/01/2022
O espaço Ilha Ecomax na praia de Pirangi abre a temporada de shows neste sábado

O espaço Ilha Ecomax na Rota do Sol, na praia de Pirangi, a 17 km ao Sul de Natal, abre a temporada de shows neste próximo sábado


30/12/2021
As principais festas de Réveillon em Natal, Pipa e São Miguel do Gostoso

No Rio Grande do Norte, além de Natal, as festas de réveillon acontecem em Pipa e São Miguel do Gostoso, que atraem milhares de pessoas











Publicidade

Publicidade